Período entre execução de crime e julgamento cai para menos da metade do tempo no Ceará

Foto: Divulgação 
O tempo entre a execução de um crime de homicídio e seu julgamento reduziu em mais da metade no Estado entre 2015 e 2017. O que antes demorava, em média, 638 dias, atualmente, leva 278 dias para ser investigado, denunciado e julgado. Os dados foram divulgados pelo Tribunal da Justiça do Ceará (TJCE).

O órgão, a Vice-Governadoria, o Ministério Público, a Defensoria Pública e a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) firmaram parceria no programa Tempo de Justiça com a intenção de dar mais celeridade à repressão aos crimes cometidos no território.

“Não basta ter essa velocidade, é preciso que seja feito com eficiência. E esse programa dá eficiência ao sistema, permite julgamentos seguros, os órgãos têm tempo útil para realizar suas tarefas”, comentou o desembargador Francisco Gladyson Pontes, presidente do TJCE.

Punição

Ainda de acordo com os dados fornecidos pelo Tribunal, no comparativo anual entre 2015 e 2017, foram realizados 51 julgamentos a mais entre os dois períodos. Houve ainda redução de 27% no acervo processual nas cinco varas do júri, caindo de 4,2 mil ações para 3,1 mil.

“Tivemos uma remodelação de todo o sistema. Não teríamos conseguido sem recursos humanos eficientes, isso que buscamos agregar em todos os órgãos: equipes capazes de dar velocidade. E também a tecnologia, sem ela seria inviável”, disse o presidente do TJCE.

O governador Camilo Santana (PT) ressaltou como o programa se integra às ações do Ceará Pacífico. “Há uma sensação de impunidade, seja no Ceará, seja no Brasil. As pessoas acham que (cometer crime) não dá em nada porque leva muito tempo até ser punido. Queremos manter a meta de que em menos de 400 dias todo mundo que cometa homicídio no Ceará seja condenado”, disse.

O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.