Sete homens presos e um adolescente apreendido por envolvimento na Chacina das Cajazeiras

Foto: Evilázio Bezerra
Sete adultos foram presos e um adolescente apreendido por participarem direta ou indiretamente da matança de 14 pessoas no Forró do Gago. Cinco outros suspeitos seguem foragidos e um homem responde em liberdade, informou a secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) nesta quinta-feira, 24.

O episódio ocorreu em 27 de janeiro deste ano e ficou conhecido como Chacina das Cajazeiras, o maior massacre registrado no Ceará. Com os detidos, a Polícia Civil apreendeu ainda sete veículos, nove armas, 531 munições, duas granadas e 26 quilos de drogas.

Massacre

Relógios marcavam as primeiras horas do dia 27 quando, por cerca de dez minutos, os algozes caminharam pela rua Madre Teresa de Calcutá até o local da festa, disparando a esmo. A maioria das vítimas e dos sobreviventes se conhecia e morava na região ou em bairros vizinhos. Segundo as investigações, a série de homicídios teria sido motivada por disputa entre duas facções criminosas.

As vítimas

Os responsáveis pela Chacina das Cajazeiras não definiam alvos específicos. O primeiro morto foi o motorista da Uber Natanael Abreu da Silva, 25. Ele foi baleado dentro veículo que dirigia, um Ford Fiesta, de cor prata, após deixar clientes na festa.

Além dele, o vendedor ambulante Antônio José Dias de Oliveira, 55, também trabalhava na festa. Ele vendia cachorros-quentes com a família no momento do crime. O filho dele, de 12 anos, foi baleado. A comerciante Mariza Mara Nascimento da Silva, 37, passava pela rua quando os criminosos chegaram. Ela também morreu no local.

A ação tirou a vida ainda de Maíra Santos da Silva, 15, Maria Tatiana da Costa Ferreira, 17, Brenda Oliveira de Menezes, 19, José Jefferson de Souza Ferreira, 21, Raquel Martins Neves, 22, Luana Ramos Silva, 22, Wesley Brendo Santos Nascimento, 24, Antônio Gilson Ribeiro Xavier, 31, Renata Nunes de Sousa, 32, Edneusa Pereira de Albuquerque, 38, e Raimundo da Cunha Dias, 48.

Presos 
Mandantes

Deijair de Souza, 29, indiciado por organização criminosa pelos homicídios e posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Já poussía antecedentes por roubo, porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas.

Noé de Paula Moreira, 34, tem antecedentes por homicídio, ameaça, roubo, dano, estelionato, associação criminosa, crimes de trânsito, porte ilegal de arma de fogo, posse ou porte de arma de fogo de uso restrito, tráfico de drogas e foi indiciado por organização criminosa e pelos homicídios.

Misael de Paula Moreira, 26, foragido. Tem antecedentes por homicídio, roubo, receptação, associação criminosa, adulteração de sinal identificador de veículo automotor, resistência, desobediência, porte ilegal de arma de fogo ou porte de arma de fogo e indiciado por organização criminosa e pelos homicídios.

Auricélio Sousa Freitas, 32, foragido, com antecedentes por furto, porte ilegal de arma de fogo, roubo, tráfico de drogas e indicado por posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, organização criminosa e pelos homicídios.

Zaqueu Oliveira da Silva, 36, foragido, com antecedentes por homicídios, ameaça, roubos, tráfico de drogas e indicado por organização criminosa e pelos homicídios.

Executores

Pedro Paulo do Prado Sousa, 21, foragido. Com antecedentes por tráfico de drogas, receptação, posse irreegular de arma de fogo e indiciado por organização criminosa e pelos homicídios.

Rennam Gabriel da Silva, 20, com antecedentes por posse e porte irregular de arma de fogo, tráfico de drogas e indicado por organização criminosa e pelos homicídios.

Francisco Kelson Ferreira do Nascimento, 23, com antecedentes por reptação, porte e posse irregular de arma de fogo, tráfico de drogas, associação para o tráfico e indiciado por organização criminosa e pelos homicídios.

Ruan Dantas da Silva, 19, antecedentes e autuado por associação para o tráfico de drogas e indiciado por organização criminosa e pelos homicídios.

Fernando Alves de Santana, 26, sem antecedentes, e indiciado por organização criminosa e pleos homicídios.

Joel Anastácio de Freitas, 18, foragido, sem antecedentes e indiciado por organização criminosa e pleos homicídios.

Adolescente, 17, sem antecedentes e indicado por organização criminosa e pelos homicídios.

Partícipes

Ana Karine da Silva Aquino, 23, conhecida como Nega do Pezão, sem antecednetes e autuada por indiciado por organização criminosa, homicídios, tráfico de drogas e por posse ou porte irregular de arma de fogo e uso restrito.

Ayalla Duarte Cavalcante, 22, o Zói, reponde em liberdade, não tem antecedentes e foi indiciado por organização criminosa e pelos homicídios.

O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.