Sancionada lei que autoriza PF a investigar conteúdo misógino propagado na internet

Foto: Divulgação 
Crimes que propaguem conteúdo misógino e que sejam praticados na internet passam a ser investigados pela Polícia Federal (PF). A lei 13.642/2018 foi sancionada nessa terça-feira, 3, pelo presidente Michel Temer (MDB).

De autoria da deputada federal cearense Luizianne Lins (PT), a Lei Lola, como ficou conhecida, altera legislação já existente que dá à PF a possibilidade de apurar casos de sequestro, cárcere privado, formação de cartel, furto, roubo ou receptação de cargas, furto, roubo ou dano contra instituições financeiras, entre outros crimes de repercussão interestadual ou internacional.

Agora, esse tipo de violação que difunde ódio ou aversão às mulheres entra no rol desses crimes. O projeto de lei havia sido aprovado em 7 de dezembro do ano passado na Câmara dos Deputados, e no último dia 7 de março no Senado Federal.

Para propor a Lei Lola, Luizianne se inspirou no caso da professora universitária e blogueira feministaLola Aronovich, alvo de uma campanha cibernética difamatória e perseguição física sem que os criminosos tenham sido descobertos.

O Povo 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.