Funcionário ligado a testemunha no inquérito de Marielle é morto a tiros no Rio de Janeiro

Foto: Divulgação 
Carlos Alexandre Pereira Maria, colaborador do vereador Marcello Siciliano (PHS), uma testemunha no inquérito que apura a morte de Marielle Franco e Anderson Gomes, foi encontrado morto na noite deste domingo, 8. Relatos de testemunhas à Polícia dão conta de que um dos assassinos teria gritado: "Chega para lá que a gente tem que calar a boca dele!". Informações são do jornal O Globo.

O crime aconteceu no bairro Taquara, Zona Oeste do Rio de Janeiro, por volta das 20h45min. Uma das linhas de investigação é a de que Carlos estava envolvido com milícias, embora não haja motivação confirmada. O corpo do trabalhador de 37 anos deverá ser liberado do Instituto Médico Legal (IML) ainda nesta segunda-feira.

A assessoria do vereador Siciliano afirmou que o colaborador era líder comunitário e atuante junto a moradores da Zona Oeste. Ele fazia os repassses de demandas de pessoas da periferia para o parlamentar. O caso está sendo investigado pelo 18º Batalhão de Polícia Militar do Rio.

Depoimento

Na última sexta-feira, 6, Marcello Siciliano depôs no caso da morte da vereadora Marielle Franco e do seu motorista Anderson Gomes, que foram assassinados a tiros no último dia 14 de março. "Fui convocado a vir aqui prestar esclarecimentos para poder ajudar na linha de investigação que eles tomaram. Todos os vereadores foram chamados a vir aqui. Estou à disposição. A Marielle era uma pessoa da qual eu gostava muito", assinalou o parlamentar, não adiantando nenhum detalhe.


O Povo 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.