Ceará registra um acidente de trabalho por hora

Foto: Elisangela Santos 
A cada hora, uma pessoa sofre acidente de trabalho no Ceará. Do início de 2017 até hoje, foram registradas mais de 11 mil ocorrências, com 74 mortes, considerando apenas os casos informados pelas empresas. Os números são do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, iniciativa de cooperação internacional entre o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a OIT. No ranking dos estados que mais contabilizam acidentes, o Ceará ocupa hoje a 12ª posição com 52.619 registros entre 2012 e 2017.

Para mudar essa realidade, a campanha Abril Verde de 2018 terá ações integradas de todo o MPT e instituições parceiras durante o mês, com o objetivo de conscientizar a sociedade de que quanto “mais prevenção no trabalho, mais vida”. A iniciativa é “por um Brasil sem doenças e acidentes do trabalho”. Em Juazeiro do Norte, a estátua de Padre Cícero já ganhou iluminação especial. Na capital cearense, receberam luzes verdes o Theatro José de Alencar, Cineteatro São Luiz, Palácio da Abolição, Assembleia Legislativa, as sedes do TRT e do próprio MPT, entre outros prédios públicos.

Também é resultado da articulação do MPT no Ceará a parceria com a Federação Cearense de Futebol. Jogadores devem entrar em campo com a faixa da campanha e, antes do início dos jogos, haverá um minuto de silêncio em memória às vítimas de acidentes. Para a próxima semana está prevista, ainda, a distribuição de materiais da campanha (cartazes, banners, folders e adesivos) para órgãos como Tribunal Regional do Trabalho, SINE-IDT, Centro Estadual de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST),Superintendência Regional do Trabalho. Locais equipados com estrutura audiovisual poderão exibir uma exposição virtual com fotos de trabalhadores em diferentes atividades, além de vídeos da campanha.

Setores recordistas


As atividades que mais concentram acidentes de trabalho no Ceará são: fabricação de calçados, atendimento hospitalar, construção de edifícios e comércio varejista, principalmente no setor de produtos alimentícios (hipermercados e supermercados). Os custos para a Previdência Social com afastamentos previdenciários acidentários no Estado, no período de 2012 a 2017, chegam a quase 260 milhões de reais. Foram concedidos 34 mil auxílios-doença por acidente de trabalho, que ocasionaram a perda de mais de 7,1 milhões dias de trabalho.

No dia 18 de abril, haverá uma palestra do MPT para profissionais de saúde, no Conselho Regional de Enfermagem (COREN-CE). Além disso, nas câmaras municipais de Juazeiro do Norte, Sobral e Maracanaú tramitam projetos de lei para a criação do Dia Municipal em Memória às Vítimas de Acidentes. Vereadores de Fortaleza e Caucaia também estudam a viabilização do projeto.

28 de abril

O mês de abril foi escolhido em alusão ao Dia Mundial da Saúde (07/04), e o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho (28/04). Esta última data foi instituída por iniciativa de sindicatos canadenses e escolhida em razão de uma explosão que matou 78 trabalhadores em uma mina no estado da Virgínia, nos Estados Unidos, em 1969. No Brasil, a Lei nº 11.121, que criou o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho, foi promulgada em maio de 2005. A ação faz parte das atividades da Coordenadoria Nacional de Defesa do Meio Ambiente de Trabalho (Codemat).

MPT/CE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.