115 mil já assinaram abaixo-assinado de campanha para Lula receber Nobel da Paz

Foto: Divulgação 
Um abaixo-assinado idealizado pelo ativista argentino Adolfo Pérez Esquivel defendendo a candidatura de Lula ao Nobel da Paz já conta com mais de 115 mil assinaturas. O argentino, que ganhou a honraria em 1980, iniciou a campanha na internet nesta manhã e justificou a candidatura pelo esforço do ex-presidente no combate à fome e à desigualdade social no seu governo, entre 2003 e 2010.
Em texto se dirigindo ao comitê do prêmio Nobel, o ativista lembra dos anos de governos de Lula e faz campanha para o ex-presidente, que está preso em Curitiba. "A paz não é só a ausência de guerra, nem evitar a morte de uma ou muitas pessoas, a paz também é dar esperança de futuro aos povos, em especial aos setores mais vulneráveis".

O ganhador do nobel da paz de 1980, pela luta em defesa dos direitos humanos, coloca dados embasando seu pedido. Esquivel diz que no governo Lula houve uma queda de 11% para 4% da população que vivia com menos de US$ 3,10 por dia, de 2003 a 2012; lembra ainda da criação de 15 milhões de empregos na época, derrubando a taxa de desemprego em 50%, segundo ativista.

"O mundo reconhece que houve um antes e um depois na história do desigual Brasil após a presidência de Luiz Inácio da Silva. A contribuição de Lula da Silva para a paz está entre os feitos mais concretos da vida do povo brasileiro", afirma Esquivel.

Em vídeo, Adolfo Pérez Esquivel convida as pessoas a assinar a petição de campanha e também faz críticas à sua prisão.Luiz Inácio Lula da Silva está preso desde sábado, 7, quando se entregou à Polícia Federal (PF). O petista está na superintendência da PF em Curitiba-PR cumprindo sua pena de 12 anos e 1 mês de prisão.

Petição contrária

Um grupo pró-Moro que se intitula "República de Curitiba" decidiu rebater a petição em favor de Lula lançando a candidatura do juiz federal Sergio Moro ao Nobel da Paz. Segundo o grupo, o magistrado responsável pela Lava Jato, trouxe esperanças aos brasileiros e prendeu "o maior corrupto do Brasil", referindo-se a Lula.

Segundo a Folha de S. Paulo, passado uma hora, o pedido havia juntado 1.094 assinaturas. A meta do grupo era de 1.500 apoios.

O Povo 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.