Vereadores de Icó, no Ceará, aprovam lei que reduz salários de professores

Vereadores da cidade de Icó, no Centro-Sul do Ceará aprovaram lei que reduz a carga horária e os salários dos professores pela metade. A votação ocorreu na noite desta quinta-feira (22). A votação foi apertada e terminou com placar de sete a sete. O presidente da câmara legislativa votou a favor da lei que determina a redução e a votação acabou em oito a sete. Falta agora apenas a sanção da prefeita Laís Nunes.

Antes da votação, no início da noite, centrais sindicais, Sindicato dos Professores de Icó e moradores realizaram uma manifestação próximo à Câmara de Vereadores do Município, localizado no centro histórico. A prefeitura acionou a Polícia Militar que fez a segurança do local isolando a área fechando as principais ruas que dão acesso ao local.

O Sindicato dos Professores de Icó informou que com essa medida aprovada 362 professores serão diretamente afetados. Com a redução dos salários dos docentes pela metade cai também a carga horária. Os vereadores da oposição afirmaram que a medida é ilegal.

A prefeita se pronunciou em nota. Laís Nunes disse que a folha de pagamento do município já ultrapassa o teto estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal e que, além disso, a cidade de Icó está perdendo estudantes.

Protesto na segunda-feira
Na segunda-feira (19), o ato dos professores terminou em tumulto e com diversas pessoas feridas nas ruas do município. Os professores protestavam no centro histórico da cidade contra um projeto de lei que reduz os salários e a jornada de trabalho.

Durante a manifestação, policiais militares foram acionados e fizeram o isolamento do prédio da câmara municipal. Os PMs soltaram bombas de efeito moral, usaram spray de pimenta e deram tiros de bala de borracha contra os participantes do ato.

Vários professores ficaram feridos durante o tumulto. Uma mulher foi atingida por uma bala de borracha no rosto.

G1

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.