Relembre seis inovações científicas genuinamente cearenses

O pai do biodiesel (Foto: Divulgação
O Ceará que é conhecido pelas belas praias, pelo humor dos nativos, é o mesmo que abriga pesquisadores que transformam a tecnologia, criando produtos e equipamentos que inovam diversos meios da ciência. Veja algumas das principais descobertas, pesquisas e inovações feitas por cearenses nos últimos anos:

Biodiesel

A alternativa mais sustentável a combustíveis derivados do petróleo foi desenvolvida pelo cearense Expedito Parente. O engenheiro químico descobriu o biodiesel utilizando óleo de algodão. Parente faleceu em 2011 aos 70 anos. Devido a descoberta, o cientista recebeu reconhecimento internacional de órgãos como a Organização das Nações Unidas e de empresas como a Boeing. Hoje, o biodiesel compõe 8% do diesel comercializado no Brasil e o país é um dos principais produtores do combustível.

Fotossensor

O equipamento que ajuda o monitoramento das ruas das principais cidades do País foi inventado por uma empresa cearense. A Fotosensores Tecnologia nasceu no Parque de Desenvolvimento Tecnológico (Padetec) da Universidade Federal do Ceará, em 1993. Os fotossensores são utilizados para deixar o trânsito mais seguro, o que melhora a mobilidade da população e movimenta as cidades.

Água de coco em pó

Os pesquisadores da Universidade Estadual do Ceará (Uece) foram reconhecidos mundialmente pela criação da água de coco em pó. Cristiane Clemente de Melo, João Monteiro Gondim e José Ferreira Nunes estudam o produto desde a década de 80. Ele é utilizado amplamente em diversos campos da ciência. Alguns dos principais usos é na inseminação artificial, diluentes para vacinas de aves e até a conservação de órgãos que serão transplantados.

Placa de substituição de jogadores no futebol

Foi inventado no Ceará o letreiro luminoso que os árbitros utilizam no jogo de futebol para fazer a troca de atletas de dentro para fora do campo. Carlos Eduardo Lamboglia criou a patente da placa em 1996. Em 1998, ela estreou na Copa Mundial na França. Até hoje, o equipamento é muito utilizado nos jogos de futebol e auxilia o trabalho de jogadores e árbitros.

Colete para motociclistas

Depois de um acidente de moto, Videlmon resolveu criar um colete para proteger o tórax e o pescoço dos motociclistas. Ele participou do programa Domingão do Faustão, no quadro Se Vira Nos 30 para anunciar sua invenção, em 2008. Apesar da dificuldade de financiamento, o colete ganhou repercussão nacional e Videlmon conseguiu vender em larga escala para algumas prefeituras. O empreendedor preside a ONG Findes, que trabalha com a prevenção de acidentes de motos e a educação aos condutores.

Pele de tilápia na medicina

A pele da tilápia está sendo utilizada de forma pioneira no Ceará, tanto para a reconstrução vaginal, como para o tratamento de tecidos queimados. Os responsáveis pelos estudos são os médicos Edmar Maciel e Leonardo Bezerra. O próximo passo da pesquisa é ampliar o uso da membrana para prótese biológica, por exemplo.

O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.