Esquiador vai representar o Ceará nos Jogos Olímpicos de Inverno

A ficha ainda não caiu para Michel Macedo. Nesta semana, o esquiador de 19 anos, garantiu vaga nos Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang (Coreia do Sul), que serão disputados em fevereiro de 2018. Um feito e tanto para um atleta que saiu de Fortaleza, sua terra natal, aos três anos para morar com os pais em Portland, nos Estados Unidos, onde conheceu a modalidade que mudou a sua vida: o esqui alpino. Apesar de residir há 16 anos longe de seu país de origem e falar português com leve sotaque americano, ele garante manter firmes as suas raízes cearenses.

“Eu não sei se posso falar que sou 100% cearense, mas acho que parte de mim é, sem dúvida. Ainda vou bastante, tenho muita família aí no Ceará. Gosto de praticar kitesurfe fora da temporada de esqui e o Ceará é um dos melhores lugares do mundo para fazer isso”, conta.

Sobre o assunto

Boa fase."Quero o melhor resultado da história do brasil no esqui"O interesse pelo esqui surgiu de forma casual. Depois, virou coisa séria. “Nos mudamos para (o estado de) Oregon quando eu tinha três anos, já que meu pai queria fazer escola de quiropraxia e Portland era uma cidade muito legal com uma faculdade de quiropraxia. Depois que a gente mudou, um dia resolvemos experimentar esquiar na montanha perto da cidade. Gostamos bastante e começamos a ir mais e mais até eu e os meus irmãos começarmos a competir. No começo não éramos muito competitivos, mas depois de um tempo virou o meu maior foco”, narra Michel, que, além do esqui, é um entusiasta do CrossFit, que pratica diariamente na academia de seus pais. “Me ajuda muito na preparação física”.

Vivendo um auge em sua promissora carreira, Michel Macedo diz ainda que, para se manter em alto nível, investe alto na preparação, que segue uma escala rigorosa de programação. “Eu treino uma temporada no Chile durante o verão do hemisfério norte. Depois, treino no Colorado (EUA) durante o começo da temporada aqui.

Quando chega o fim de novembro, eu começo a competir e daí, até o começo de abril, eu treino e compito o inverno inteiro. A maioria dos meus treinamentos e competições é nos Estados Unidos e no Canadá”.

Ao longo de toda a história, Michel é apenas o segundo cearense a se classificar para uma edição das Olimpíadas de Inverno. O primeiro foi o patinador nascido em Sobral e naturalizado francês Florent Amodio, que competiu na edição 2010, em Vancouver (Canadá).

“Espero que não sejamos os únicos. Seria muito legal se a minha participação abrisse portas para muito mais cearenses nas olimpíadas de inverno”, projeta Michel.

Fonte: O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.