Banner

Professora é encontrada morta com marcas de violência em sua residência

Foto: Ilustração/Internet
A professora da rede estadual, Maria Célia Teixeira, 52, foi encontrada morta em uma residência do Bairro Serrinha, nesta sexta-feira (01). O corpo da mulher apresentava marcas de violência.

A polícia ainda não tem suspeitas de quem cometeu o crime. De acordo com a Secretaria de Segurança do Ceará, Maria Célia tinha lesões no pescoço provocadas por objeto perfurante, e o rosto coberto por uma sacola de plástico.

A Associação dos Professores de Estabelecimentos Oficiais Ceará (Apeoc), sindicato representante da categoria, lançou nota neste sábado (2) lamentando a morte da docente e pedindo promoção da cultura de paz e investimento na Educação e Segurança Pública do estado.

Querida na escola

Vice-presidente da Apeoc, Reginaldo Pinheiro é morador do mesmo bairro e diz que o crime causou muita indignação, principalmente pela forma brutal. Ele conheceu a professora e conta que a docente dedicou toda a vida ao magistério e era querida na escola.
"Era uma pessoa muito boa, trabalhadora, engajada na educação e na pedagogia, se envolveu na aplicação do Spaece (Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Ceará). Isso abalou muito a comunidade", comenta.
Em nota, a Apeoc pede apuração imediata e chama o caso de tragédia. “O Sindicato Apeoc exige a apuração imediata desta tragédia e a condenação dos culpados, na forma da lei. Aos familiares e amigos da professora Maria Célia Teixeira, deixamos nosso profundo pesar e solidariedade”, diz a nota.

Mau cheiro

Maria Célia era vista saindo de casa todos os dias pela manhã, por volta das 6h. Segundo conta Reginaldo, os vizinhos estranharam porque no dia do crime ela não apareceu. A polícia foi chamada após populares sentirem o mau cheiro vindo da residência.
Ainda conforme Reginaldo, os moradores do bairro estão se sentindo inseguros.
A secretaria lembra que a população pode contribuir com as investigações repassando informações que possam ajudar na elucidação do crime. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque Denúncia da Secretaria da Segurança, para o (85) 3257-8807, da Divisão de Homicídios, ou ainda para o número (85) 99111-7498, que é o whatsapp da Divisão. O sigilo é garantido.

Fonte: G1/CE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.