Eunício volta a admitir aliança com Camilo e afirma: "Sou Lula"

Foto: Tatiana Fortes/O Povo
O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB), voltou a admitir a possibilidade de se aliar ao governador Camilo Santana (PT) nas eleições do próximo ano. Os dois dividiram, mais uma vez, o palanque na assinatura da ordem de serviço para a construção do Hospital Regional do Vale do Jaguaribe, ontem, em Limoeiro do Norte. “É uma parceria para beneficiar a população cearense. Se isso resultar em uma parceria político-eleitoral, só o tempo dirá”, disse o senador.

Do palanque, Eunício fez sinal de “L” com os dedos para o público por mais de uma vez e disse: “Eu sou Lula”. O senador também citou o ex-presidente da República durante o discurso, a quem chamou de “grande nordestino”.

Aproximação

Antes aliado dos Ferreira Gomes, Eunício rompeu com o grupo nas vésperas das eleições de 2014, quando concorreu ao Governo contra Camilo Santana. Após o episódio, o senador passou a adotar discurso crítico em relação aos ex-governadores Cid e Ciro Gomes (PDT) e também a Camilo Santana. No 2º semestre deste ano, Eunício e Camilo começaram a se aproximar sempre justificando os encontros como “institucionais”, com vistas à liberação de recursos para o Estado. O senador, porém, admitiu a aliança política pela primeira vez em novembro, em evento no Palácio da Abolição.

Sobre a aproximação, Ciro Gomes declarou ao O POVO que não vê a aliança entre os dois acontecendo. Tanto o senador quanto o governador não quiseram comentar a declaração do líder do grupo Ferreira Gomes.

Com informações O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.