Brasil encara Suíça, Costa Rica e Sérvia em grupo da Copa do Mundo

Foto: Internet
Em sorteio realizado ontem, em Moscou, o Brasil caiu no Grupo E da Copa do Mundo de 2018 e enfrentará Suíça, Costa Rica e Sérvia na fase de grupos da competição na Rússia. A estreia será contra os suíços, no dia 17 de junho, em Rostov. A segunda partida do time do técnico Tite será diante da Costa Rica, dia 22 de junho, em São Petersburgo. A seleção brasileira encerra a participação na fase de grupos diante da Sérvia, no dia 27 de junho, na Arena Spartak, em Moscou.

“A exigência para enfrentar Costa Rica, Sérvia e Suíça precisa ser a mesma para enfrentar uma Espanha ou Inglaterra”, declarou Tite.

Se o Brasil caiu em grupo teoricamente fácil, pode ter adversários mais complicados no mata-mata. Ao avançar de fase, vai enfrentar os adversários do Grupo F, que tem Alemanha, México, Suécia e Coreia do Sul — o primeiro de uma chave encara o segundo da outra.

O sorteio, que orienta cruzamentos por sequência alfabética — A e B, C e D, E e F, G e H —, também definiu que o jogo de abertura da Copa será entre Rússia e Arábia Saudita, no dia 14 de junho de 2018, no estádio Lujniki, em Moscou.

GRUPO E

O sorteio da Costa Rica como adversária dos comandados de Tite foi feito pelo ex-lateral direito Cafu na cerimônia em Moscou. O Brasil levou a melhor sobre os costarriquenhos em 1990, por 1 a 0, e em 2002, por 5 a 2. Os costarriquenhos foram uma das sensações na Copa de 2014, no Brasil, ao avançar no “Grupo da Morte” com Uruguai, Itália e Inglaterra, passar pela Grécia nas oitavas de final e parar apenas diante da Holanda, nos pênaltis, nas quartas de final.

Quem sorteou a Suíça no grupo do Brasil foi o argentino Diego Maradona. Ele poderia ter posto a Inglaterra no caminho do País, mas os ingleses caíram no Grupo G, ao lado da Bélgica. Brasil e Suíça se enfrentaram uma única vez em Mundiais, em 1950, no Pacaembu, em São Paulo, e terminou em 2 a 2.

A Sérvia foi a segunda a ser retirada do pote 4 — pelo ex-zagueiro italiano Fabio Cannavaro —, que continha os piores colocados no ranking da Fifa, o que a colocaria no Grupo B. Esta chave, porém, assim como a C e a D, já tinha dois europeus, máximo permitido pelas regras.

Fonte: Agência Estado

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.